www.flumignano.com
INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA

logoifm.gif (2913 bytes)
Registrado no Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro sob o nº 52.1063219

O ACOMPANHAMENTO CLÍNICO NA CIRURGIA BARIÁTRICA. 

Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan - crm 5245054-3
izidoro@flumignano.com

A obesidade é uma das doença mais controvertidas do ser humano devido seu simbolismo na evolução histórica da humanidade e por estar relacionada a aparência física, hábitos culturais e status social. As evidências científicas atuais conceituam a obesidade como uma síndrome genética de evolução crônica em que os fatores ambientais são determinantes para seu desencadeamento e manutenção. A obesidade é a causa e o fator de risco mais importante para as doenças crônicos degenerativas preponderantes da atualizada, como o diabetes mellitus, a hipertensão arterial, o câncer e a dislipidemia que encontram-se ascensão vertiginosa devido ao consumo excessivo de calorias associadas ao sedentarismo cada vez mais facilitado pela vida moderna. Todos os obesos, submetidos a cirurgia bariátrica ou não, devem estar conscientes que necessitam de tratamento médico continuado tendo em vista atingir e manter as metas ponderais adequadas. Importantes e complexos conflitos emocionais ocorrem na maioria dos obesos devido aos sentimentos de culpa e de desmoralização decorrentes de preconceitos que, graças aos conhecimentos atuais, não mais se justificam, pois a obesidade, por ser uma doença genética, manifesta-se independentemente da vontade da pessoa. O rigor do tratamento médico deve ser proporcional a severidade do excesso ponderal, sendo que a cirurgia bariátrica é atualmente, em todo o mundo, reconhecida como a opção terapêutica mais eficaz para a obesidade grau 3 popularmente conhecida como mórbida. O emagrecimento proporcionado pela cirurgia bariátrica é decorrente da diminuição do volume do estômago, da área de absorção intestinal e conseqüentes ajustes de muitos hormônios secretados pelo aparelho digestivo e pelas células gordurosas viscerais, com ênfase as incretinas e as adiponectinas que podem até mesmo curar definitivamente, o diabetes tipo 2 e a hipertensão do obeso. Do ponto de vista endocrinológico a cirurgia bariátrica é incretínica e sacietogênica, o que explica a diminuição da vontade de comer que ocorre nos pacientes submetidos a cirurgia bariátrica. Mesmo assim, após a cirurgia, é necessário um planejamento nutricional continuado para a manutenção do peso conquistado. O acompanhamento clínico começa antes da cirurgia com um check-up completo e minucioso da saúde. A cirurgia somente será realizada se for aprovada pela equipe medica multidisciplinar, que inclui psicólogos e nutricionistas. Depois da operação, a equipe multidisciplinar volta a atuar através de consultas periódicas, cada vez mais espaçadas na medida que o paciente adquirir auto-domínio de seus cuidados, até se tornarem semestrais, pois o novo magro ainda necessitará de monitoramento de suas atividades nutricionais, psicológicas e físicas, que devem ser coerentes a sua nova realidade corporal e social. É importante enfatizar que mesmo com a cirurgia bariátrica o paciente poderá voltar a engordar se não manter um plano terapêutico que contemple uma estratégia eficaz e personalizada. A cirurgia bariátrica é o melhor caminho para o emagrecimento sustentado.


 

COMENTE E PERGUNTE
 SOBRE ESTE ASSUNTO

Escreva seu nome inteiro
 e telefones para contato.

Seu e-mail para resposta

COMENTE e PERGUNTE

Obrigado e aguarde a resposta.
Apreciamos sua participação em nosso site.

 

Assuntos relacionados :
- A Cirurgia Bariátrica do Diabetes tipo 2.
- A Obesidade Infanto-Juvenil.
- Obesidade : Tratamento Cirúrgico x Tratamento Clínico.

 

 

 

 

 

Dr. Izidoro de H. Flumignan, crm 52.45054-3, atualizado em 29/01/2010  ©

  PÁGINA INCIALEQUIPE MÉDICA | NÚCLEOS DE ATENDIMENTOS | EDUCAÇÃO EM SAÚDE FLASH 
  NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO DIABÉTICO NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO OBESO