www.flumignano.com
INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA

Logo IFM
- Núcleo de Vacinação Humana -
- Rio de Janeiro -

CALENDÁRIO DE VACINAÇÃO
"Plano estendido com vacinas conjugadas acelulares".
- Padrão internacional completo -

Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan  - crm 5245054-3
Especialista em Medicina Preventiva e Social 
AMB - ASSOCIAÇÃO MÉDICA BRASILEIRA

 - CRIANÇAS, ADOLESCENTES, ADULTOS E TERCEIRA IDADE -

- Nossas instalações e procedimentos obedecem as normas da ANVISA - Agência de Vigilância Sanitária do Brasil -

- RESPONDEMOS PERGUNTAS POR E-MAIL -
Vai viajar e quer saber quais as vacinas que precisa tomar?
Clique aquí e depois volte !

Fundamentos e explicações gerais: A vacinação salva milhões de vidas e constitui uma obrigação dos governos que se esforçam para ampliar as coberturas nacionais. A vacinação nas instituições particulares são mais variadas, modernas e confortáveis pois muitos fabricantes concentram várias vacinas numa só injeção. O calendário vacinal é destinado para um planejamento geral e as datas não precisam ser exatamente cumpridas pois há uma faixa de tolerância de atrasos aceitáveis sem perda da qualidade da imunização, dependendo do tipo da mesma. Em caso de dúvidas nos consulte no formulário no final desta página.

CALENDÁRIO DE 0 A 4 ANOS

Ao nascer

- Vacina Hepatite B - (dose 01).

1 mês

- Vacina BCG (contra tuberculose)
- Vacina Hepatite B - (dose 02).

2 meses

- Vacina Penta Acelular-(pólio, difteria, coqueluxe, haemophilus, tétano)(dose 1).
- Vacina Pnumocócica 13 Valente - contra os pneumococos (dose 01)

- Rotavirus - previne contra diarréia viral (dose 01)

3 meses

- Vacina Meningite C - (dose 01).

4 meses

- Vacina Penta Acelular (pólio, difteria, coqueluxe, haemophilus, tétano). (dose 02)
- Vacina Pnumocócica 13 Valente
(dose 02) .
- Rotavirus - previne contra diarréia viral (dose 02)

5 meses

- Vacina Meningite C. (segunda dose) 

6 Meses

- Vacina Hexa Acelular (pólio, difteria, tétano, coqueluxe, hepatite B e haemophilus).

  (OBS: A vacina Hexa Acelular é igual a Penta Acelular + Hepatite B)
- Vacina Pneumocócica 13 Valente
(dose 03) .
- Vacina contra Influenza – antigripal  (dose 01).

7 meses

- Vacina contra Influenza – (dose 02).
- Vacina Meningite C.
(dose 03)

9 Meses

- Vacina contra Febre Amarela - nas epidemias ou regiões endêmicas. Crianças que viajam.

12 Meses

- Vacina Hepatite A (dose 01)
- Vacina de Catapora  ( ou varicela).
- Vacina MMR ( ou tríplice viral) -(sarampo, rubéola e caxumba).

15 Meses

- Vacina Penta Acelular.  (dose 03) 
- Vacina Meningite C (dose 04).
- Vacina Pnumocócica 13 Valente (dose 04)

18 Meses

- Vacina Hepatite A (dose 02)

 

CALENDÁRIO DE 4 A 10 ANOS

 Vacina Dupla (difteria e tétano); Vacina Pólio - (reforço); Vacina Meningite A+C (reforço) , Vacina Pneumocóccica (pneumonia), Vacina MMR (sarampo, rubéola, caxumba) (reforço), Vacina de Catapora (reforço), Vacina contra Influenza (antigripal) anual.

VACINAÇÃO APÓS 10 ANOS DE IDADE

Vacina Dupla (a cada 10 anos) , Vacina MMR (sarampo, rubéola, caxumba)(último reforço), Vacina  Catapora (último reforço), Vacina hepatite A e B, Vacina HPV (somente mulheres)  e Vacina influenza (antigripal) anual. Vacina Febre Amarela (para viajantes e áreas endêmicas)

ADULTOS E IDOSOS

Vacina hepatite A e B, Vacina Dupla (difteria e tétano);, Vacina Pneumocóccica 25 valente ou 13 valente (pneumococos ), Vacina antigripal, Vacina Febre Amarela (para viajantes e áreas endêmicas)

MULHERES QUE QUEREM ENGRAVIDAR

Vacina Dupla - (difteria e tétano); Vacina MMR, (caxumba, rubéola e sarampo); Vacina Hepatite A + B; Vacina Influenza (anti-gripal) e Vacina de Catapora (varicela).

O risco de controlar enfermidades durante o período de gestação é variável de acordo com os fatores de risco. Mulheres que trabalham em escolas infantis, ambientes médicos ou de atendimento ao público em geral são mais expostas aos contatos virais. A vacinação protege a mãe destas infecções e o bebê das más-formações fetais correlatas. É melhor estar com o calendário de vacinação completo antes de engravidar. A vacinação MMR (tríplice viral) poderá ser repetida mesmo que já tenha sido aplicada na infância. Através dos exames de pré-natal podem ser demonstradas algumas prioridades vacinais.

- OBSERVAÇÕES GERAIS -

 

- Vacinas Conjugadas Acelulares (Penta e Hexas) propiciam várias imunizações em uma única injeção, com menos efeitos colaterais e mais redundância, melhorando a resposta imunoprotetora. As imunizações com vacinas acelulares são mais seguras do que as com vírus atenuados que em determinadas e raras circunstâncias de imunodepressão podem ocasionar a própria doença.

- Vacina Meningite C confere proteção duradoura contra o meningococo C. Deve ser iniciada após os dois meses de idade, mas pode ser aplicada em qualquer idade. A Vacina Menigococo A + C é uma vacina para meningite menigocócica devendo ser iniciada após 2 anos de idade. Também não é obrigatória porém sua aplicação como rotina vacinal é conveniente. A Vacina Meningococo B + C é opcional, porém está especialmente indicada para indivíduos que moram em lugares com surtos endêmicos ou epidêmicos de menigites meningocócicas. Pode ser iniciada após 6 meses de idade com 2 doses com intervalos entre 6 a 8 semanas. Doses de reforços são convenientes para lugares com surtos epidêmicos periódicos.

- Vacina Pneumococo 23 cepas deve ser iniciada após 2 anos de idade para a prevenção das principais infecções por pneumococos, especialmente relevante para pessoas com doenças pulmonares crônicas ou de repetição. É recomendável dose de reforços a cada 5 anos.

- Vacina Vacina Pneumocócica 13 Valente é contra o pneumococo que atingem os bebês e adultos. Conferem resposta imunológica contra 13 sepas mais relevantes do pneumococo, que frequentemente causam otites, sinusites e pneumonias. Deve ser aplicada nas crianças com 2, 4, 6 e 15 meses e nos adultos em qualquer idade, sem necessidade de dose de reforço.

- Vacina Catapora (varicela) - 1 dose até 12 anos. Acima de 12 anos deve-se aplicar 2 doses com intervalo de 6 a 10 semanas - pode ser iniciada a partir de 1 ano. Indicada para adultos sem que não tiveram a varicela e contra indicada para imunodeprimidos e gestantes, pois o vírus é do tipo atenuado. Há controvérsias de sua utilidade para a prevenção e tratamento das pessoas que apresentam herpes zoster.

- Vacina contra Gripe - anual que poderá ser iniciada a partir dos 6 meses, sendo que para crianças até 9 anos incompletos a primeira dose deverá ser aplicada em 2 doses com intervalo de 1 mês; após a primeira dose pode ser dose única anual. Após 9 anos, dose única anual. As cepas virais são colhidas anualmente em todo o mundo e divididas em hemisférios globais. O que nos interessa são as cepas virais colhidas no hemisfério sul. Para viagens ao hemisfério norte há vacinas com outras cepas virais.

- Vacina Antitetânica deverá ser repetida a cada 10 anos por toda a vida, com atenção especial para úlceras crônicas dos membros inferiores.

 

- Vacina contra Hepatite B - para imunodeprimidos e renais crônicos deve ser feita em dose dobrada, em quatro aplicações, com intervalo de um mês entre a primeira, a segunda e terceira dose e a quarta dose seis meses após a terceira. - Adolescentes que não receberam a vacina contra a Hepatite A ou B, devem iniciar ou completar série o mais rápido possível. Muitas vezes é conveniente o uso da Vacina Conjugada  Hepatite A + B, pois um único esquema vacinal imuniza contra as duas hepatites simultaneamente. Pode-se dosar os anticorpos anti HBS (Ac.anti-HBS) no sangue para análise de proteção vacinal específica para a hepatite B.

 

- Vacina Dupla (tétano + difteria), o reforço da deve ser feito aos 15 anos de idade, e uma dose de reforço a cada 10 anos.

  
- Vacina BCG (tuberculose) o reforço da  deverá ser feito como rotina de 6 a 10 anos, ou em  qualquer idade. Muito relevante nos casos de locais endêmicos ou infecções familiares. Há controvérsias sobre sua aplicação com a finalidade de estimulação imunológica preventiva sistêmica não relacionada ao bacilo de Koch.   

  

- Vacina de Poliomielite possui de 2 tipos, a forma acelular e a forma de vírus atenuado. A vacinação pública gratuita comumente utilizado a vacina do vírus atenuado que pode, muito raramente, ocasionar a própria doença. O tipo acelular não ocasiona a doença, mas é realizada somente em serviços particulares.

 

- Vacina HPV - Destinada para homens e mulheres sendo o memento ideal antes do início das relações sexuais. Na maioria das indicações de bula recomendam entre 9 anos e 26 anos, mas não será útil se a pessoa já estiver infectada. Estima-se que cerca de 80% das mulheres e 50% dos homens sexualmente ativos estão contaminados. Na mulher é o mais importante fator de risco para o câncer de colo de útero; no homem está relacionado ao câncer na glande, porém raro. A transmissão exige contato físico.  

- Vacina para Febre Amarela - Indicada para habitantes de áreas endêmicas e pessoas que vão viajar para estas áreas ou para atender exigências sanitárias de viagens internacionais. É contra-indicada para imunodeprimidos e gestantes, exceto quando os riscos de adquirir doença superam os riscos da vacinação. Vacinar pelo menos 10 dias ates da viagem.

 

- Vacinas contra difteria tétano e coqueluche - DTP está especialmente indicada para adultos que convivem com lactentes menores de 1 ano pois são os principais transmissores da Bordetella pertussis (coqueluche) para esse grupo. Portanto a vacina preferével é a DTP-acelular e está fortemente recomendada o reforço para idosos a cada 10 anos Se a vacinação prévia é desconhecida ou incompleta, recomenda-se fazer o esquema inicial de 3 doses.

 

- A V I S O : As informações apresentadas são destinadas exclusivamente para instrução geral da população e não dispensa a consulta médica para que as indicações das imunizações sejam adequadas e seguras. Novas vacinas são constantemente elaboradas e este calendário de vacinação poderá ser alterado de acordo com as inovações pertinentes. As bulas das vacinas devem sempre ser consultadas pois as indústrias farmacêuticas incluem e excluem informações de acordo com as descobertas científicas.

 

 

- Estas informações foram resumidas da literatura médica e da experiência do autor, revisto em 09/09/2013.
©
Dr. Izidoro de H. Flumignan, crm 52.45054-3, 

 

COMENTE E PERGUNTE
 SOBRE ESTE ASSUNTO

Escreva seu nome inteiro
 e telefones para contato.

Seu e-mail para resposta

COMENTE e PERGUNTE

Obrigado e aguarde a resposta.
Apreciamos sua participação em nosso site.

 

As boas práticas clínicas da medicina recomendam uma análise do médico antes de ser aplicada qualquer vacina, principalmente com a crescente disponibilidade de tantas variedades de  prevenção.

INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA
Av. N.S.de Copacabana 664/704 - Galeria Menescal - portaria 3 - cep 22050-000
Rio de Janeiro - RJ - Telefones : +55 (21) 2549-1155 e 2548-0472

 PÁGINA INICIALAGENDAMENTO ON WEB | EQUIPE MÉDICA | NÚCLEOS DE ATENDIMENTOS | EDUCAÇÃO EM SAÚDE FLASH
  BOLETIM ELETRÔNICO |  BIBLIOTECA VIRTUAL