www.flumignano.com
INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA

logoifm.gif (2913 bytes)
Registrado no Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro sob o nº 52.1063219

OS 10 PRINCÍPIOS DOS DIABÉTICOS BEM CONTROLADOS

Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan - crm 5245054-3
izidoro@flumignano.com

 1)  Tenha uma visão otimista do tratamento do diabetes. Diversos estudos científicos realizados em todo o mundo demonstraram que as complicações do diabetes podem ser evitadas através do bom controle da glicemia. Além do mais, o estilo de vida saudável que o diabetes exige acaba trazendo benefícios para todos os setores da vida. Os bons diabéticos se cuidam mais, fazem dieta correta e exercícios moderados. Necessitam de pontualidade e planejamento diário, acarretando também melhor produtividade no trabalho.   Para a realização do controle da glicemia é necessário ter alguma capacidade administrativa, que inclui a capacidade de previsão, planejamento, organização, implementação e controle dos resultados. O diabético deve conhecer tudo sobre a própria doença, pois, afinal, somente podemos controlar aquilo que conhecemos.

2)  A estrutura básica do tratamento é a dieta, os exercícios, os medicamentos e/ou a insulina. A monitorização domiciliar periódica da glicemia capilar é de fundamental importância e o ítem mais caro. Porém com uma metodologia correta podemos aproveitar o máximo com o mínimo de testes. Todo tratamento  deve ser ajustado de acordo com a necessidade de cada diabético. Com a experiência, o próprio diabético pode adquirir autonomia sobre muitas decisões.

3)   Quanto a dieta, é primordial evitar os carboidratos de absorção intestinal rápida e preferir os de absorção lenta. No restante, a dieta do diabético é a mesma que é recomendada para as pessoas normais. Deve-se evitar as grandes refeições que sobrecarregam a glicemia pós-prandial. Várias pequenas refeições são preferíveis pois ajudam a evitar tanto a hipoglicemia quanto a hiperglicemia.

4)   Os exercícios abaixam a glicemia devido a ação hormonal e também pelo aumento do consumo da glicose pela atividade muscular. Durante os exercícios é mandatório, por prevenção, carregar  algo com açúcar para se comer.  É importante que os exercícios sejam regulares e de preferência nos mesmos horários, para que o perfil glicêmico diário seja o mais regular e constante possível.

5)  Para a eficácia no tratamento é necessário que a glicemia esteja dentro dos limites da normalidade na maior parte do tempo. Isto pode ser visto através da monitorização da glicemia capilar, cuja quantidade de exames diários é diretamente proporcional a gravidade do diabetes. A recomendação médica costuma variar de 3 vezes por semana, a 4 vezes por dia, em rodízio de horários.  Anote todos os resultados e se for o caso, também anote as aplicações de insulina, numa planilha específica, para sua própria análise e também para a de seu médico. Não se esqueça de leva-la as consultas, pois o estudo das variações glicêmicas diárias ajudam as tomadas de decisões sobre os ajustes do tratamento. Portando, é necessário ter uma boa metodologia para se conseguir o controle glicêmico.

6)    Faça exames de sangue no laboratórios periodicamente, principalmente a da hemoglobina glicosilada e da frutosamina, pois  são úteis na avaliação da qualidade do controle do diabetes, respectivamente, de longo e médio prazo. A cineangioretinografia e a dosagem da microalbuminúria deve ter sua periodicidade determinada pelo médico.

7)  Os pés dos diabéticos devem receber muita atenção na prevenção dos calos, traumatismos e micoses. As unhas devem ser cortadas com os cantos retos para se evitar o encravamento. Os sapatos devem ser macios, confortáveis e limpos. Cuidado com as sandálias que deixam os dedos desprotegidos.  Os pés devem ser bem enxutos após o banho, aproveitando o momento para examina-los.

8)  Os diabéticos apresentam maior incidência de aterosclerose do que as pessoas normais. Motivo pelo qual maior cuidado deve ser dado ao tratamento da hipertensão arterial e das dislipidemias, que concorrem para acelerar e agravar as complicações do diabetes.  

9) A gestação numa diabética deve ter a glicemia intensamente monitorada, para evitar riscos da saúde da mãe e do feto. A  gestação de diabéticas é considerada, por sí,  de alto risco. Bem tratada, tem excelente evolução. 

10) O diabético deve ser tratado por uma equipe médica multidisciplinar, e deve participar ativamente de uma Associação de Diabéticos com a finalidade de reduzir os custos do tratamento e também para ajudar e reclamar seus direitos diante do Sistema Público de Saúde.

Dr. Izidoro de H. Flumignan, crm 52.45054-3, atualizado em 29/01/2010  ©

COMENTE E PERGUNTE
 SOBRE ESTE ASSUNTO

Escreva seu nome inteiro,
telefones para contato e cidade onde mora.

Seu e-mail para resposta

COMENTE e PERGUNTE

Obrigado e aguarde a resposta.
Apreciamos sua participação em nosso site.

 

Assuntos relacionados:

- Adequação Emocional do Diabético.
- Diabetes e Gravidez.
- Fundamentos da Dieta do Diabético.
- Hemoglobina glicosilada e frutosamina.
- Exercícios Físicos e Diabetes.
- Estatísticas Mundiais das Complicações do Diabetes.
- Leis de Atendimento aos Diabéticos no Estado do Rio de Janeiro.
- Os 10 Princípios do Diabético Bem Controlado.
- A Importância da Monitoração Glicêmica Domiciliar.
- Tipos de Diabetes.

 

 

   PÁGINA INICIALEQUIPE MÉDICA | NÚCLEOS DE ATENDIMENTOS | EDUCAÇÃO EM SAÚDE FLASH
 NÚCLEO DE ATENDIMENTO AO DIABÉTICO | BIBLIOTECA MÉDICA VIRTUAL