www.flumignano.com
INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA

logoifm.gif (2913 bytes)
-
Núcleo de Vacinação Humana -
- Rio de Janeiro -

VACINA DA GRIPE

Dr. Izidoro de Hiroki Flumignan - CRM 52.45054-3
izidoro@flumignano.com

O vírus da gripe também é chamado de influenza. Este vírus possui grande facilidade de mutações que originam infinitas cepas variantes que dificultam o seu reconhecimento pelo sistema imunológico, fazendo com que a gripe acometa a mesma pessoa por infinitas vezes. Quando o organismo não está imunizado, entenda-se também por vacinado, ocorre um atraso na resposta imunológica que facilita sua disseminação no organismo hospedeiro e também população. Por sorte, a maioria das infecções gripais não são graves e curam espontaneamente. Mas, um percentual relevante, principalmente quando acometem pessoas debilitadas, podem evoluir para pneumonias, sinusites, otites etc. Devido a citada variabilidade das cepas virais é necessário revacinar as pessoas anualmente, sempre com vírus inativos que foram cultivados em meio controlado e posteriormente mortos e triturados. Portanto, as vacinas antigripais são feitas a partir de coletas virais do ano anterior. Do intenso convívio humano com os animais, muito raramente, ocorrem combinações virais híbridas do vírus da influenza humana com a influenza de algum animal, dando origem a cepas originais e mais resistentes, com características diferentes das gripes comuns. Foi o caso da gripe aviária e da gripe suína. Outros tipos virais híbridos da influenza deverão continuar aparecendo periodicamente e novas vacinas terão que ser desenvolvidas para a imunização populacional. As gripes ocorrem durante todo o ano, sendo que sua dispersão aumenta rapidamente no inverno devido o aumento da umidade ambiental. O vírus da influenza é transmitido de forma direta de pessoa a pessoa, principalmente por gotículas geradas por tosse, espirro ou fala de um indivíduo infectado. Estas partículas atravessam pequenas distâncias (geralmente 1 metro ou menos) e se depositam diretamente na conjuntiva ou nas mucosas nasal ou oral de uma pessoa suscetível. O vírus também pode ser transmitido de forma indireta por meio das mãos que, após contato com superfícies recentemente contaminadas por secreções respiratórias de um indivíduo infectado, podem carrear o agente infeccioso diretamente para a boca, nariz e olhos. Para evitar o contágio, é recomendado adotar hábitos saudáveis de higiene, como lavar as mãos com água e sabonete antes das refeições, antes de tocar os olhos, boca e nariz; lavar as mãos após tossir, espirrar ou usar o banheiro; evitar tocar os olhos, nariz ou boca após contato com superfícies; evitar cumprimentar as pessoas com a mão ou com beijos; proteger com lenços - preferencialmente descartáveis - a boca e nariz ao tossir ou espirrar; manter os ambientes bem ventilados; evitar contato direto com pessoas doentes; usar máscara descartável no contato com pessoas doentes pela Gripe A (H1N1); não compartilhar alimentos, copos, toalhas e objetos de uso pessoa. O uso de máscara pela pessoa gripada é muito importante para dificultar a disseminação viral juntamente com a reserva ao contato social intenso. As vacinas são feitas com vírus inativados (vírus morto), injetável por via intramuscular ou subcutânea, sendo que em adultos a vacinação é feita em dose única e em crianças, na primovacinação, conforme a faixa etária, são aplicadas 2 meias doses, com intervalo de 30 dias. A vacina é segura e os efeitos colaterais são raros e monitorizados pelos Ministérios da Saúde de todo o mundo, através de protocolos de vigilância sanitária. Os eventos adversos mais comuns são geralmente relacionados ao local da aplicação da vacina, como dor e vermelhidão, e autolimitados. Eventos adversos mais graves, como a Síndrome de Guillain Barré, são muito raros. Pode ocorrer resultados falsos positivos para os exames de HIV (SIDA/AIDS) pelo método Elisa até 9 meses somente pós a aplicação da vacina antigripal para H1N1, e neste caso deverão ser repetidos pela técnica WB, que não sofre influência desta vacina. A vacina antigripal, definitivamente, não ocasiona gripe, sendo que as vezes pode ocorrer uma coincidência da pessoa que foi vacinada já estar previamente em estado gripal e não ter ainda os sintomas habituais. A vacina antigripal conclui a imunização programada por volta de 15 dias depois da aplicada. 

GRIPES x RESFRIADOS - São chamados de resfriados as condições clínicas de irritação transitória da mucosa nasal, expressadas por espirros repetidos, corizas, dores de cabeça, sem febre ou tosse, que evoluem para a cura espontânea em alguns dias mesmo sem tratamento médico. As gripes apresentam inicialmente sintomas parecidos com a dos resfriados, porém muito mais intensos, sempre com febre e tendem a evoluir rapidamente para tosse produtiva e dores de garganta. Na maioria das vezes também há cura espontânea, porém dependendo da resistência de cada pessoa ou da força viral, podem evoluir para sinusites e pneumonias entre outras complicações. Subseqüente a um estado gripal de maior gravidade, não ou mal tratado, é comum instalar-se um quadro bacteriano oportunista que se aproveita da redução imunitária devido ao enfrentamento viral prévio, agravando ainda mais os sintomas e os sintomas. Portanto, a vacinação oferece a oportunidade de prevenção eficaz e de baixo custo, considerando que o tratamento de uma gripe complicada poderá constituir, além de risco importante a saúde, absenteísmo no trabalho, propagação coletiva e alto custo na sua resolução. A redução da incidência das gripes estão devidamente comprovadas e documentadas em todos os países que adotaram as campanhas públicas de vacinação antigripal. 

 

COMENTE E PERGUNTE
 SOBRE ESTE ASSUNTO

Escreva seu nome inteiro
 e telefones para contato.

Seu e-mail para resposta

COMENTE e PERGUNTE

Obrigado e aguarde a resposta.
Apreciamos sua participação em nosso site.

 

Vacina anti-gripal adulto sazonal 2010 + H1N1 - R$ 130,00.
Vacina anti-gripal infantil sazonal 2010 + H1N1 - R$ 90,00
Posologia: 01 aplicação anual para adultos e para as crianças, na primovacinação,

 

Especialmente para os idosos, pacientes com maiores riscos para infecções pulmonares como asmáticos e enfizematosos  a vacinação anti-pneumônica.

 

É necessário confirmar o preço acima citado pelo telefone (21) 2549-1155 pois variações podem ocorrer considerando as vacinas serem importadas. As vacinas são conservadas de acordo com as normas da ANVISA e aplicadas com supervisão  médica.

Artigos relacionados:

1) - Leia na íntegra a bula da Vacina Anti-gripal 2010 editada pela Sanofi-Paster.
2) - Leia na íntegra a bula da Vacina Pneumocócica Conjugada 7 Valente - Proteína Diftérica CRM 197 do Laboratório Wyeth editada em 2009.
3) - Vacina anti-meningite
4) - Calendário de vacinação
5) - Vacina da Pneumonia
6) - Vacina da Hepatite.
 

© Dr. Izidoro de H. Flumignan, crm 52.45054-3, atualizado em 06/08/2010

INSTITUTO FLUMIGNANO DE MEDICINA
Av. N.S.de Copacabana 664/704 - Galeria Menescal - portaria 3 - cep 22050-000
Rio de Janeiro - RJ - Telefones : +55 (21) 2549-1155 e 2548-0472
 

PÁGINA INICIAL AGENDAMENTO ON WEB | EQUIPE MÉDICA | NÚCLEOS DE ATENDIMENTOS | EDUCAÇÃO EM SAÚDE FLASH
 CALENDÁRIO VACINAL  | BOLETIM ELETRÔNICOBIBLIOTECA VIRTUAL